Acrilamida e airfryer: o que você precisa saber

Acrilamida e airfryer: o que você precisa saber

Composto químico se forma nos alimentos a partir de reação ao serem cozidos, fritos ou tostados em alta temperatura

Provavelmente, nos últimos dias, você foi impactado com a informação: “não use mais a sua fritadeira sem óleo, Airfryer, porque ela gera acrilamida, substância que teria potencial de causar câncer”. Mas será?

Pra começar, o que seria a acrilamida? A acrilamida é um composto químico (C3H5NO) produzido industrialmente e usado em produtos como corantes, plásticos, produtos químicos para tratamento de água e produtos cosméticos. Nos alimentos, ela se forma a partir de uma reação entre um aminoácido (asparagina) e açúcares (glicose, frutose), que estão presentes naturalmente nos alimentos, e surge quando alguns são cozidos, fritos ou tostados em altas temperaturas, acima de 120° C.

acrilamida formação novo

E quanto à saúde, realmente ela pode causar câncer?

Bom, essa substância demonstrou ser carcinogênica (com potencial cancerígeno) em ratos e camundongos e, por isso, é considerada um potencial carcinogênico para humanos. Já foram conduzidos inúmeros estudos acerca do assunto, inclusive alguns locais, como o estado da Califórnia, já a listam como substância química conhecida por causar câncer ou toxicidade reprodutiva, como defeitos congênitos e outros danos reprodutivos.

E no Brasil? A Anvisa afirma que hoje não há regulação ou estudos para algum tipo de controle da acrilamida presente nos alimentos e recomenda que não existem níveis seguros para ingerir a substância. Portanto, ela pode sim ser um risco para a saúde.

Então, onde normalmente a acrilamida pode ser encontrada? Principalmente nos alimentos ricos em amido, como batatas, pães e torradas, bolos, os industrializados como biscoitos doces e salgados, batatas chips, salgadinhos, além aquela casquinha crocante da fritura, o torrado da carne bem passada e, ainda, o cheiroso cafezinho, que são deliciosos, para muitos de nós, mas que, nutricionalmente falando, não são tão interessantes assim.

Por isso, o que parece simples como assar o alimento no forno ou na airfryer, ou ainda fritar a querida batata frita no óleo ou na fritadeira elétrica, também não elimina todos os malefícios à saúde. Portanto, o problema não está especificamente no uso da airfryer para a cocção do alimento, já que a acrilamida pode ser desenvolvida utilizando outros meios para cocção.

E como “fugir” dessa? Realmente, o melhor caminho é buscar sempre uma alimentação saudável, reduzindo o consumo de industrializados, já seria um grande passo para evitar a exposição à substância.

Outras recomendações importantes:

  • não deixar que o alimento seja torrado até ficar com a cor perto da marrom. A preferência é a coloração próxima ao amarelo dourado;
  • optar pelo cozimento no vapor, sempre que possível;
  • prefira os alimentos feitos em casa, especialmente as frituras;
  • substitua os alimentos fritos por cozidos.

Enquanto não temos uma lei mais rigorosa no Brasil de modo que o consumidor tenha informações mais claras sobre esse assunto, faça boas escolhas na sua alimentação e foque no equilíbrio!