Mudança em rótulos dos alimentos beneficia brasileiros

Mudança em rótulos dos alimentos beneficia brasileiros

Diretoria Colegiada da Anvisa aprovou as novas regras de rotulagem; mudança representa avanço no país, que já tem 50% da população acima do peso

A diretoria colegiada da Anvisa aprovou norma sobre rotulagem nutricional de alimentos embalados, que envolve a declaração de nutrientes, uso de rotulagem nutricional frontal e alegações nutricionais. De acordo com a coordenadora do Centro de Competência de Alimentação e Saúde da PROTESTE, Pryscilla Casagrande, essa mudança na legislação é de grande importância aos consumidores, visto que as regras vigentes foram criadas há quase 20 anos. Além disso, destaca Pryscilla, a tabela nutricional não é de fácil entendimento para a população. 

“Fazer a mudança é um grande avanço, especialmente porque precisamos considerar que, aproximadamente 50% da população brasileira está acima do peso. Destes cerca de 15% são obesos; além disso, 25% possui hipertensão e 7% diabetes, o que faz o país ocupar o 4º lugar do mundo em número de diabéticos”, destaca. 

“Todas essas doenças estão relacionadas diretamente à alimentação e são problemas de saúde pública. Sendo assim, o Brasil realmente precisava reagir a esse cenário, já que os números só crescem. Levar a informação até as pessoas de forma clara e com mais fácil entendimento é um importante caminho!”, complementa a coordenadora.

A principal novidade é que os alimentos deverão indicar na frente da embalagem o alto teor de três nutrientes: açúcares adicionados, gorduras saturadas e sódio. Assim, o consumidor poderá identificar mais facilmente alimentos com nutrientes que, em excesso, fazem mal à saúde.

São várias as mudanças. Confira algumas delas:

  • Novos modelos de rotulagem nutricional frontal;
  • A tabela nutricional passa a ter apenas letras pretas e fundo branco. O objetivo é afastar a possibilidade de uso de contrastes que atrapalhem na legibilidade das informações.
  • Passa a ser obrigatória a identificação de açúcares totais e adicionais e a declaração do valor energético e nutricional por 100 g ou 100 ml, bem como o número de porções por embalagem. A ideia é que o consumidor possa comparar melhor os produtos.
  • A maltodextrina foi mantida e foram incluídos o “melado, rapadura, caldo de cana” como exemplos de açúcares adicionados. Todavia, os “açúcares naturalmente presentes nos leites e derivados” e em “sucos integrais, em sucos reconstituídos e em sucos concentrados” foram considerados como exceção para açúcares adicionados;
  • A tabela deverá ficar, em regra, próxima da lista de ingredientes e em superfície contínua, não sendo aceitas quebras. Ela não poderá ser apresentada em áreas encobertas, locais deformados ou regiões de difícil visualização. A exceção são os produtos com área de rotulagem inferior a 100 cm², em que a tabela poderá ser apresentada em áreas encobertas, desde que acessíveis;
  • Inclusão de utensílios dosadores disponibilizados no alimento pelo fabricante como medida caseira;
  • Modificação da forma de expressar valores não significativos;
  • Apenas 1 tabela para limites de açúcares adicionados, gorduras saturadas e sódio;

Empresas têm até quatro anos para se adequar à norma de rotulagem

A norma entra em vigor somente dois anos após a sua publicação. Os produtos que estiverem no mercado na data da entrada da norma em vigor terão, ainda, um prazo de adequação de um ano. No entanto, produtos destinados ao processamento industrial ou aos serviços de alimentação deverão estar adequados já a partir da entrada em vigor do regulamento.

Os alimentos fabricados por empresas de pequeno porte, como agricultores familiares e microempreendedores, possuem prazo de adequação maior, de dois anos, após a entrada em vigor da norma, totalizando quatro anos. Para as bebidas não alcoólicas em embalagens retornáveis, o prazo deve ser de três anos após a entrada em vigor da resolução.

Os produtos fabricados até o final do prazo de adequação poderão ser comercializados até o fim do seu prazo de validade. 

Faça sempre as melhores escolhas para a sua saúde e o seu bolso! E se tiver problema de consumo, envie uma reclamação! SAIBA MAIS arrow_right_alt