Saúde da mulher: cuidado com essas doenças

Saúde da mulher: cuidado com essas doenças

As mulheres precisam ficar atentas aos sinais do próprio corpo para evitar casos graves de doenças

A saúde da mulher é um conjunto de políticas públicas e práticas de saúde e bem-estar. Isso porque diversas doenças acometem mais as mulheres do que os homens e, por isso, demandam cuidados específicos.

Saiba mais sobre as mudanças biológicas que ocorrem nas mulheres e como elas influenciam na saúde, bem-estar e qualidade de vida. Conheça também as doenças que acometem elas e quais cuidados relacionados à saúde feminina previnem o desenvolvimento de enfermidades.

Banner canal Reclame

Mudanças do corpo feminino

O corpo feminino passa por diversas mudanças ao longo da vida, com ajustes de níveis hormonais e produção de substâncias. Elas contribuem para importantes transformações nas diferentes fases da mulher.

É fundamental entender quais transformações acontecem no organismo feminino, pois são naturais. Apesar disso, é importante frisar que cada mulher pode ter mais ou menos alterações biológicas e hormonais. Em geral, é possível elencar as mudanças do corpo feminino em 3 fases: puberdade, gestação (para as mulheres que optam por ter filhos) e menopausa.

Puberdade 

A puberdade costuma ocorrer entre 8 e 13 anos de idade e marca o período de transição biológica da infância para a vida adulta, caracterizada por mudanças profundas no corpo humano. Nas mulheres, é nesta fase em que começam a surgir mamas, pêlos e, geralmente, é quando se inicia o ciclo menstrual.

Hormônios como progesterona e estrógeno são produzidos com mais intensidade a partir da puberdade nas mulheres. Além disso, é nesse momento da vida em que o corpo começa a desenvolver-se com mais velocidade, então é comum o crescimento acelerado em diversos aspectos corporais.

Gestação 

Para as mulheres que decidem ter filhos, a gestão é outra fase marcante para o organismo, na qual mudanças profundas e aceleradas acontecem no corpo da mulher. Isso porque, biologicamente, ela começa a se preparar para a geração da criança e para o momento do parto.

Dica: Violência obstétrica: saiba o que é e como se precaver

As alterações biológicas na gestação podem ser divididas em ciclos de 3 meses:

  • No primeiro trimestre, o organismo acumula energia e sangue em determinadas partes do corpo, preparando-o para o parto e recuperação posterior;
  • Já no segundo trimestre, quando o desenvolvimento do feto está ocorrendo de forma intensa, é o momento de crescimento da barriga, o que acarreta desconforto ou dores nas costas, por exemplo;
  • No último trimestre, o corpo começa a preparar-se para o momento do parto e, posteriormente, para a amamentação. É quando os seios retém mais líquidos e o quadril se prepara para o nascimento.

Depois, o corpo volta ao normal, com a redução do volume do abdômen e útero, que haviam aumentado por causa do bebê. Esse período de reequilíbrio hormonal e recuperação pós-parto é conhecido como puerpério.

Menopausa 

Já a menopausa costuma ocorrer a partir dos 45 anos até os 55. O período é marcado pelas últimas menstruações e, também, pelo encerramento do período fértil no organismo feminino.

Por causa da queda na produção de hormônios e outros sinais relacionados ao envelhecimento, como ressecamento da pele, menor libido e acúmulo de gordura em determinadas áreas, é importante tomar cuidados para prolongar a saúde e o bem-estar, além de evitar algumas das principais doenças entre as mulheres.

Principais doenças entre as mulheres

Apesar de diversas doenças afetarem de forma igualitária homens e mulheres, algumas são mais propícias a serem desenvolvidas no organismo feminino. Saiba quais são as principais enfermidades que afetam a saúde da mulher.

Câncer de mama

Causado pela multiplicação anormal e desordenada de células na região das mamas, o câncer de mama forma tumores que podem se espalhar pelo organismo e atingir órgãos vitais, com chances de levar à morte, especialmente se a doença for descoberta em estágio avançado

Fatores como sedentarismo, obesidade, tabagismo e também aspectos genéticos aumentam o risco de desenvolvimento de câncer. Para prevenir, além de adotar hábitos de vida saudáveis, é importante conhecer o próprio corpo e fazer o autoexame, para detectar eventuais caroços ou nódulos que são anormais e podem ser indicativos de câncer. Nesses casos, é fundamental procurar o médico para averiguar o mais rápido possível do que se trata.

Vale destacar que especialistas indicam o autoexame para mulheres acima de 20 anos, já a mamografia é indicada para pacientes acima de 40 anos e deve ser realizada anualmente.

Dica: Saiba que hábitos você tem de mudar para evitar o câncer

HPV e câncer de colo de útero

O HPV, sigla em inglês para papilomavírus humano, são vírus que infectam a pele e as mucosas do trato ano-genital. É considerado uma infecção sexualmente transmissível que, se não for tratada adequadamente, pode causar câncer de colo de útero.

O contágio do HPV ocorre por meio da relação sexual ou contato com regiões que tenham lesões ou verrugas, principalmente na área genital. Além disso, é possível ocorrer infecções no colo do útero não visíveis.

O sexo com proteção é essencial para reduzir as chances de contágio por HPV. Além disso, evitar o contato com regiões lesionadas também é uma medida de prevenção. Por fim, ao menor sinal de ferimento na área genital, procure o ginecologista.

Endometriose 

A endometriose é uma enfermidade que provoca a inflamação de células do endométrio, que é um tecido que reveste o útero. Quando isso acontece, essas células não são expelidas durante o ciclo menstrual, vão para os ovários ou cavidade abdominal e podem causar fortes cólicas, dor durante a relação sexual e sangramentos.

Por isso, ao menor sinal de desconforto no período menstrual ou durante a relação sexual, é fundamental procurar um médico. Se não for tratada, a endometriose pode causar infertilidade e complicações para órgãos como bexiga e intestino.

Trombose 

A trombose é outra doença que pode acometer mais as mulheres. Ela causa coágulos sanguíneos que provocam inflamações na parede dos vasos. O coágulo pode se deslocar pela circulação até atingir os pulmões, o que aumenta o risco de embolia pulmonar e, com isso, levar à morte.

Entre as causas principais estão: o tabagismo, uso de anticoncepcionais, varizes, cirurgias ou falta de movimentação do corpo, com destaque para as pernas, durante longos períodos. Todos esses fatores podem provocar o endurecimento da pele, dor, inchaço e manchas pelo corpo.

Síndrome de Burnout

A síndrome de burnout foi classificada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como um distúrbio emocional relacionado ao trabalho. A doença traz sintomas como esgotamento físico, estresse e exaustão mental provocados por atividades profissionais que demandam alto desempenho ou responsabilidade.

O excesso no trabalho é uma das principais causas para a síndrome de burnout, mas as mulheres podem ser mais propensas à doença por acumularem, em muitos casos, tarefas domésticas com o trabalho fora de casa. Essa sobrecarga pode acelerar o desenvolvimento da doença.

É possível evitar a síndrome com mudanças de hábitos: atividade física regular e psicoterapia. A depender da análise médica, pode ser necessário o afastamento do trabalho ou mesmo a administração de medicamentos antidepressivos, já que a síndrome de burnout pode provocar depressão.

Guia do direito do consumidor

Como evitar doenças e viver melhor?

É possível adotar hábitos de vida mais saudáveis que ajudam a saúde da mulher, prevenindo doenças e desconfortos que poderiam trazer males ao organismo feminino. Saiba como evitar doenças e viver melhor.

Ir para consultas médicas regularmente

Consultar profissionais de medicina e manter os exames em dia são medidas essenciais para preservar a saúde da mulher. Afinal, esses hábitos ajudam na detecção precoce de doenças, o que acelera o tratamento em caso de diagnóstico de qualquer enfermidade, sem contar que também é um trabalho preventivo.

Praticar exercício físico

O exercício físico é fundamental para evitar o aparecimento ou agravamento de doenças que atingem a saúde da mulher. Mantenha o corpo ativo diariamente, procure exercícios agradáveis e evite ao máximo o sedentarismo.

Ter uma boa alimentação

A alimentação contribui para uma rotina e organismo saudáveis, com todas as vitaminas que o corpo precisa para estar bem. Uma boa alimentação pode fazer a diferença ao retardar ou mesmo evitar o aparecimento de doenças.

Dividir as responsabilidades

Compartilhar as responsabilidades com outras pessoas, seja no trabalho ou em casa, é importante para evitar situações de sobrecarga que possam desencadear estresse, síndrome de burnout e outros distúrbios. Procure dividir tarefas, priorizar atividades e não tente fazer tudo de uma vez.

Dormir bem

O sono é importante para a produção de melatonina e outros hormônios que ajudam o corpo a relaxar e descansar o suficiente para recuperar as energias gastas ao longo do dia. Por isso, procure dormir o tempo necessário para que corpo e mente descansem e possam retornar à rotina de forma plena. 

Manter uma rotina de autocuidado

Por fim, hábitos de autocuidado ajudam na percepção do próprio corpo, trazem momentos de relaxamento e auxiliam na prevenção de problemas físicos e mentais. Por isso, dedicar momentos do dia para se cuidar e prestar atenção exclusivamente ao seu corpo e mente são hábitos que melhoram a saúde da mulher.

Dica: Sintomas da depressão: como evitá-los

Qual é a importância de conhecer o próprio corpo?

Além de hábitos saudáveis e realização de exames médicos, é importante conhecer o próprio corpo para detectar sinais de doenças que podem ser diagnosticadas de forma precoce e, dessa forma, aumentar as chances de cura.

O autoexame da mama, por exemplo, ajuda a encontrar nódulos ou outros sinais na região dos seios que podem ser câncer. Existem outras doenças, como o HPV e a endometriose, que também podem desenvolver sintomas no corpo.

Logo, procure explorar e conhecer o próprio corpo e, ao menor sinal de anormalidade, inicie a investigação o mais rápido possível com auxílio profissional.

Mantenha-se informado com a PROTESTE

A saúde da mulher não pode ser negligenciada e as particularidades do organismo feminino devem ser observadas para evitar o aparecimento de doenças e, se for o caso, iniciar tratamento médico assim que o problema for encontrado.

Ao mesmo tempo, é possível prevenir uma série de enfermidades que podem ocorrer no corpo da mulher. Para isso, é importante se informar para saber como manter uma vida saudável e preservar a saúde e o bem-estar.

Com o objetivo de levar informação de qualidade até você, a PROTESTE conta com os portais de conteúdo MinhaSaúde (saúde e bem estar), ConectaJá (tecnologia) e SeuDireito (direito do consumidor). Os blogs estão repletos de artigos e materiais, com dicas e informações, que fazem a diferença na sua vida.

Além dos portais, a maior associação de consumidores da América Latina também realiza testes comparativos com centenas de produtos e serviços. Os resultados auxiliam os consumidores a tomarem melhores decisões de compra, levando em consideração o custo-benefício.

A PROTESTE também oferece a plataforma Reclame, que auxilia na solução de problemas no mercado. Você pode enviar sua reclamação contra um fornecedor de produto ou serviço e sua mensagem será enviada para a empresa, em busca de uma solução para seu problema. Os associados PROTESTE possuem o auxílio de especialistas em defesa do consumidor. Acesse o site ou ligue para 4020-7747.