O que é fato e o que é fake no clareamento dental

O que é fato e o que é fake no clareamento dental

Clareamento dental é um dos serviços mais procurados nos consultórios de odontologia. Veja o que é mito e o que é verdade no uso dessa técnica

Produtos de clareamento dental caseiro viraram uma febre na internet. Mas saiba que quem quer ter os dentes restaurados na cor original precisa procurar um dentista para fazer o procedimento. É esse profissional que vai possibilitar que o procedimento seja feito de forma segura. O tratamento custa, em média, de R$ 400 a R$ 2.500 e é relativamente simples.

O procedimento consiste na aplicação de um gel clareador sobre os dentes. O dentista aplica o produto em duas a três sessões com duração de 15 minutos cada, com intervalo de sete dias entre elas. Geralmente, há também uma etapa a ser feita em casa, para otimizar o tratamento.

Mas nessa técnica nem tudo o que se espera será obtido pelo paciente. Além de haver alguma desinformação sobre o assunto. Diante disso, preparamos uma lista de alguns mitos e verdades sobre a técnica.

1. Custa muito caro #fake

Como já dissemos na introdução, o clareamento dental é um procedimento relativamente acessível e barato. Além de ser um dos procedimentos mais procurados nos consultórios dentários.

2. Os dentes vão ficar branquinhos #fake

Isso é um mito ou, na linguagem de hoje, fake. O clareamento dental apenas restaura a cor original dos dentes. Contudo, existe um desejo de parte da população que os dentes fiquem num tom realmente branco que não existe na natureza animal. Nesse caso, o tratamento não é o clareamento e sim tratamentos à base de facetas de porcelana coladas nos dentes. Portanto, tratam-se de próteses.

3. É possível fazer em casa #fake

Apesar de haver uma grande disponibilidade de produtos na internet oferecendo o tratamento, o indicado é procurar um dentista. Assim, o profissional poderá fazer uma avaliação e dizer se a técnica é realmente indicada para você. Até porque os dentes costumam ficar sensíveis após o clareamento. Portando, o profissional dentário saberá indicar a melhor maneira de fazer o tratamento.

4. Não pode tomar bebidas à base de cola #fato

De fato, durante o tratamento, deve-se evitar o consumo excessivo de alimentos com corantes. É importante também ficar longe de bebidas cítricas e alimentos com corantes, como uva e beterraba.

5. Dura pouco tempo #fake

Embora o tempo seja relativo, pode-se dizer que o clareamento dental tem uma duração relativamente boa. Em média, os efeitos duram dois anos ou mais. Nesse caso, a durabilidade depende muito dos hábitos alimentares, qualidade da higiene oral, uso de medicamentos, cigarro, etc.

6. As resinas não são afetadas #fato

Se você tiver obturações feitas com resinas, elas não irão sofrer o efeito do clareamento. Portanto, se elas estiverem com a cor amarelada, assim permanecerão.

7. Dói #depende

Embora isso nem sempre ocorra, retrações gengivais podem provocar alguma dor durante o tratamento. Isso ocorre principalemte se o tratamento for feito por conta própria. Já que, quando o procedimento é feito em casa, o gel costuma escorrer para as raízes expostas, o que pode provocar dor. Se feito no consultório, o dentista pode isolar a raiz.

8. Os dentes ficam sensíveis #fato

Isso ocorre porque o produto usado no clareamento quebra a barreira de proteção do esmalte. Dessa forma, ocorre a exposição da dentina, que possui terminações nervosas. No entanto, esse efeito é temporário e pode ser minimizado pelo dentista com o uso de dessensibilizante dentinário.

Concluindo, é possível fazer o procedimento de clareamento dentral de forma segura, desde que realizado por um profissional. Além disso, importante lembrar que antes de cuidar da estética bucal, é preciso cuidar da saúde bucal. Portanto, mantenha sempre os dentes limpos, escovando-os após a refeição. Use também o fio dental, que reduz a placa bacteriana e manchas nos cantos dos dentes.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!