Fuja dos radicais livres: castanha, pistache e até pimentão podem te deixar com a pele mais bonita

Fuja dos radicais livres: castanha, pistache e até pimentão podem te deixar com a pele mais bonita

Prática de exercícios físicos de forma intensa e contínua, pode produzir radicais livres que causam alterações das membranas celulares

Você já deve ter ouvido falar em radicais livres. Mas o que eles são e para que servem? Eles são produzidos da seguinte forma: no processo de respiração celular, o oxigênio é utilizado para produção energia. Durante esse processo, são liberados água, dióxido de carbono e catabólitos (resíduos do metabolismo para produção de energia).

Os radicais livres são moléculas instáveis. O que isso significa? Que falta um elétron em sua composição. Por isso, são altamente reativos. O problema é que sua ativação pode causar processos traumáticos nos tecidos. Apesar de ser resultado de uma reação metabólica do organismo, alguns fatores externos contribuem para a produção dessas moléculas. Alguns exemplos são o cigarro, bebidas, frituras, poluição, raio-x e até o estresse.

Radicais livres e o exercício físico

Além disso, a prática de exercícios físicos de forma intensa e contínua, podem produzir radicais livres que causam alterações das membranas celulares. Isto provoca uma lesão de fibras musculares, acompanhada por um processo inflamatório, o que conduz a uma redução da função muscular com a liberação de enzimas musculares e dor muscular.

radicais livres
A produção de radicais livres é uma sequela do aumento do consumo de oxigênio que ocorre com o exercício e guarda uma estreita relação com o dano muscular. Isso pode ocorrer tanto durante o exercício como durante o estado de repouso no período de recuperação.

Antioxidantes para combater

Para ajudar a reduzir os efeitos do estresse e da falta de oxigênio, os antioxidantes podem ajudar. Nesse caso, é necessário adotar uma dieta adequada em micronutrientes, contendo vitaminas, minerais e aminoácidos.

Alguns exemplos são as vitaminas A (beta-caroteno), encontrada na cenoura, brócolis, espinafre, caju e mamão; vitamina E (tocoferol), encontrada por exemplo na castanha do Pará, amendoim, amêndoa e pistache; vitamina C (ácido ascórbico), encontrada por exemplo na acerola, abacaxi, pimentão e repolho, junto com minerais como o zinco (Zn), atuam como agentes protetores antioxidantes.

Os tocoferóis e os beta-carotenos estão incluídos dentro dos antioxidantes que protegem a membrana celular diante dos radicais livres.

O exercício parece perturbar o equilíbrio do sistema defensivo antioxidante. Dessa forma, quando a quantidade de antioxidantes é comprometida, aumentam as chances ao dano muscular. Entretanto, o exercício regular de intensidade moderada auxilia a manter o sistema de defesa antioxidante. Ainda não está claro qual é a duração e a intensidade ideal de exercício que conduzem à máxima estimulação dessas enzimas.

Por isso, a recomendação é sempre manter uma dieta equilibrada e atividades regulares. Desse modo, seu organismo sempre estará sob vantagem contra os radicais livres.

Xiii, recebeu um produto com defeito? Pior, não entregaram até agora aquilo que você comprou? Pare de se estressar com problemas assim. Adquira nosso Serviço de Defesa do Consumidor. Nós podemos resolver para você! Experimente por R$1,99 no primeiro mês. Após, apenas R$24,90 por mês.