Qual o melhor álcool gel para higienizar as mãos?

Qual o melhor álcool gel para higienizar as mãos?

Produto é vendido em diversas concentrações e tem diferentes níveis de eficácia conforme sua graduação alcoólica

O álcool gel é um produto fundamental para higienização das mãos e de objetos, e deve ser usado constantemente para evitar a proliferação do novo coronavírus (Covid-19). Mas qual graduação o consumidor deve comprar? O ideal, segundo estudos, é o álcool gel em graduação alcoólica de 70%, ou como conhecemos, o álcool 70. Mas graduações um pouco superiores ou inferiores também podem ser eficazes.

“A recomendação da graduação alcoólica 70% está fundamentada na melhor eficácia, todavia, também se observa eficácia em graduações um pouco maiores e um pouco menores. Alguns estudos apontam que, apesar de não apresentarem a melhor eficácia, soluções até o mínimo de 60% e o máximo de 80% também são eficazes”, afirma o pesquisador da PROTESTE, Thiago Leite Porto.

O uso é indicado principalmente quando houver contato com outras pessoas, objetos e locais de uso comunitário, como elevadores, máquinas de cartão, corrimões, etc.

O Conselho Federal de Química também dá outras orientações quanto à compra de álcool gel:

  • Não tentar produzir álcool gel em casa porque quando o álcool líquido é utilizado em elevadas concentrações, aumenta-se bastante o risco de acidentes que podem provocar incêndios, queimaduras de grau elevado e irritação da pele e mucosas. Os produtos industrializados passam por rigoroso processo de produção, onde há padrões a serem seguidos.
  • Não use bebidas alcoólicas ou etanol combustível para fazer higienização. Apesar desses produtos possuírem álcool etílico em suas composições, cada um deles apresenta graduação alcoólica própria e é formulado para uma finalidade específica. Desse modo, podem provocar reações indesejáveis na pele ou danificar superfícies, além de não possuírem garantia de eficácia germicida.
  • Os produtos para limpeza da casa são classificados como desinfetantes e os destinados à higienização das mãos, antissépticos. Embora a função de ambos seja eliminar microrganismos patogênicos, suas aplicações são específicas. Assim, não é indicado utilizar antissépticos na limpeza da casa e menos ainda aplicar desinfetantes na higienização das mãos. 
  • Para limpeza da casa, recomenda-se o uso de luvas para manipulação de produtos desinfetantes. Produtos de limpeza doméstica podem, por exemplo, ser oxidantes ou corrosivos.
  • Se não encontrar álcool gel, continue higienizando as mãos com água e sabão. Se não estiver utilizando o álcool gel, é importante aumentar a frequência de lavagens e também estar atento à hidratação da pele para evitar ressecamento.