Anvisa determina recolhimento de lotes de frango da BRF

Anvisa determina recolhimento de lotes de frango da BRF

A ação foi motivada pela suspeita de contaminação por Salmonella nos cortes de frango da marca Perdigão

Publicada pela Anvisa, a Resolução 389/2019 determinou o recolhimento de diversos lotes de cinco cortes de frango da marca Perdigão. A ação foi motivada pela suspeita de contaminação por Salmonella nos cortes de frango. O recolhimento foi referente a 23 lotes de cinco diferentes produtos.

A empresa BRF, dona da marca Perdigão e Sadia, comunicou o recolhimento voluntário dos produtos. O problema foi identificado pelo controle de qualidade da própria empresa, que o comunicou à Anvisa e ao Ministério da Agricultura.

Veja no detalhe quais foram os lotes recolhidos:

  • coxas e sobrecoxas sem osso,
  • meio peito sem osso e sem pele (em embalagens de 15kgs),
  • filezinhos de frango (embalagem de 1kg),
  • filé de peito (embalagem de 2kg) e
  • coração (embalagem de 1kg).

Saiba mais sobre a bactéria

Salmonella é um grupo bacteriano que pode causar gastrenterites, encontrada, em geral, em alimentos de origem animal, como carnes, aves, ovos, leite e outros. Salmonella enteritidis é um dos tipos mais comuns no mundo e é transmitido principalmente por ovos consumidos crus ou mal cozidos. O frango e outras aves, se consumidos mal cozidos, mal fritos ou mal assados também podem transmitir a bactéria.

Estudos mostram que essa bactéria, no mundo, tornou‐se resistente a vários antibióticos: no Estado de São Paulo, o Instituto Adolfo Lutz detectou que 65% das cepas são resistentes a antibióticos, em geral a dois tipos de drogas, e algumas das cepas a até sete antimicrobianos. Esse problema está relacionado ao uso indiscriminado de antibióticos, e especialmente na criação das aves.

O que a bactéria causa?

Os sintomas mais comuns incluem dores abdominais, diarreia, febre e vômito, que desaparecem em 4 a 7 dias. Em casos de diarreias mais graves pode se fazer necessário o uso de antibióticos. Crianças, gestantes, idosos e imunocomprometidos podem apresentar formas graves da doença. Assim, a infecção pode passar do intestino para a corrente sanguínea ou para outros órgãos do corpo, podendo causar a morte se não tratada rapidamente.

Como evitar a contaminação?

As carnes e ovos, principalmente de aves, devem ser cozidos, fritos ou assados completamente. Além disso, devem ser tomados os devidos cuidados durante a manipulação dos alimentos, especialmente os crus. Prefira consumir leite pasteurizado ou fervido ao invés de leite cru.

É importante adquirir ovos de estabelecimentos comerciais que os armazenam em prateleiras refrigeradas. Além disso, lave bem as mãos, utensílios e superfícies da pia, com água e sabão, depois do contato com ovos crus. Coma os ovos bem cozidos (gema e claras duras/firmes). E sempre guarde na geladeira os ovos e as sobras de alimentos feitos com ovos, procurando consumi‐las o mais prontamente possível.