Cientistas fazem descoberta sobre resistência à quimioterapia

Cientistas fazem descoberta sobre resistência à quimioterapia

A resistência do câncer de mama à quimioterapia está associada a um tipo de aminoácido muito presente na alimentação humana

A resistência do câncer de mama à quimioterapia é a principal causa de morte em mulheres com o tipo receptor de estrogênio da doença, sua forma mais comum. O câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma. Entretanto, pesquisadores identificaram recentemente que há um elemento comum na alimentação de pacientes que pode contribuir para a resistência ao tratamento. A descoberta foi tema de artigo no The Havard Gazette.

Trata-se do aminoácido leucina, encontrado em alimentos como carne bovina, carne de porco, frango, peixe, laticínios e feijão. Ou seja, bastaria uma intervenção simples na alimentação para reduzir a resistência do câncer de mama à quimioterapia. Uma mudança nas dietas, por exemplo, poderia ser o suficiente para reduzir esse efeito.

O estudo também levanta a possibilidade de que uma droga possa ser desenvolvida para espelhar os efeitos dessa restrição alimentar, bloqueando a capacidade das células de absorver a leucina.

Experiências com ratos

De acordo com o professor da Harvard Medical School Senthil Muthuswamy, os cientistas do projeto já começaram experimentos com ratos. O objetivo é confirmar se as mudanças na dieta podem fazer a diferença no desenvolvimento da doença. Eles também estão avaliando se uma droga experimental pode bloquear a capacidade das células tumorais de tomar leucina.

“Muitas mulheres estão morrendo por causa dessa condição”, disse Muthuswamy. “Então, se conseguirmos algum impacto sobre isso, seria muito relevante. Seja através de uma droga ou manipulações dietéticas simples combinadas com algum outro tratamento”.

O Ministério da Saúde oferece atendimento ao câncer de mama por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A rede particular também atende os casos da doença. Em 2018 eram esperados quase 60 mil casos de câncer de mama no Brasil. Por isso, a descoberta de que a alimentação influencia na resistência do câncer de mama à quimioterapia é tão importante.

Ainda não conhece a PROTESTE? Clique aqui e entenda como ajudamos o consumidor a defender seus direitos.