Nutrição: mercado em expansão e oportunidades de carreira

Nutrição: mercado em expansão e oportunidades de carreira

Existem cerca de 132 mil nutricionistas no Brasil e área de atuação vai muito além da nutrição clínica

Com o crescente aumento da preocupação da população com perda de peso e melhora na saúde, a profissão de nutricionista vem ganhando mais relevância nos últimos anos. De acordo com o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN), hoje atuam no Brasil quase 132 mil profissionais desta área. Como base de comparação, há dez anos os profissionais dessa carreira eram 56 mil aproximadamente.

O profissional de Nutrição se dedica à promoção, recuperação e manutenção da saúde por meio da alimentação. Entre suas atividades, estão a elaboração de diagnósticos, prescrição de dietas e suplementos nutricionais. Além do controle de qualidade de alimentos e avaliação de produtos. O nutricionista pode optar por trabalhar em áreas como nutrição clínica, nutrição esportiva, indústria alimentícia, entre outras.

Clique aqui para ler esta matéria: Anvisa determina recolhimento de lotes de frango da BRF

Para exercer a profissão, é necessário ter o diploma de bacharel em Nutrição em instituição reconhecida pelo MEC. E obter o registro profissional no Conselho Regional de Nutricionistas (CRN). O curso tem duração de quatro anos e o estudante aprende Anatomia, Fisiologia e Bioquímica, além de disciplinas específicas ligadas à Nutrição, como Dietética, Avaliação Nutricional e Composição de Alimentos, entre outras disciplinas. A pós-graduação também é praticamente uma obrigação nessa área – 73% dos nutricionistas são pós-graduados.

Salário varia

O piso salarial dos nutricionistas varia de estado para estado. De forma geral, o salário inicial desse profissional gira entre R$ 2 mil e R$ 3 mil, de acordo com informações da Universidade Anhanguera. No entanto, o nutricionista não recebe necessariamente um salário fixo, podendo atuar como autônomo e empreender sua própria clínica ou consultório.

A profissão de nutricionista é dominada por mulheres – 94,1% dos profissionais são mulheres, conforme pesquisa da do CFN. E a maior parte dos profissionais atua nas áreas de alimentação clínica e nutrição clínica. Essas duas áreas de atuação representam mais de 60% do mercado.

Há uma percepção geral de que o mercado de Nutrição está saturado. No entanto, com uma população de aproximadamente 207 milhões de pessoas, ainda parece haver bastante espaço para inserção nessa área de atuação.

Ainda não conhece a PROTESTE? Clique aqui e entenda como ajudamos o consumidor a defender seus direitos.