Mitos e verdades sobre o consumo de vinho

Mitos e verdades sobre o consumo de vinho

O que realmente essa bebida pode fazer ao seu organismo? Confira algumas curiosidades sobre a bebida que podem ajudá-lo com sua saúde.

O vinho virou companhia para muitos durante o isolamento social causado pela pandemia da COVID-19. Seu consumo cresceu vertiginosamente no último ano, e o que não faltam são notícias sobre a bebida na internet. Vale a pena conhecer um pouco mais. Para esclarecer algumas informações, o médico e um dos maiores especialistas em vinhos e seus benefícios à saúde no país, Dr Jairo Monson, nos diz o que é MITO ou VERDADE sobre essa bebida cada vez mais apreciada pelos brasileiros.

O vinho tinto seco é o mais indicado para diabéticos. (VERDADE)

A quantidade de açúcar do vinho tinto seco é minima e irrelevante para o diabédico. Além disso, o vinho diminui a resistência das células à ação da insulina, fazendo com que o aproveitamento da glicose seja melhor. Mas ATENÇÃO, é importante que os diabéticos bebam com moderação e que seu médico esteja de acordo. A injestão abusiva retira todo e qualquer benefício, e pode acarretar problemas indesejados do consumo não moderado de álcool.

O vinho ajuda a prevenir cáries. (VERDADE)

Os polifenóis têm ação preventiva e curativa na placa e cárie dentária, que é causada pelo Streptococcus mutans e outras bactérias. A indústria já tem várias patentes de cremes dentais enriquecidos com polifenóis.

O vinho atrapalha a memória. (MITO)

Efeito tóxico do álcool: o álcool tem uma ação oxidante agressiva sobre as células do cérebro, comprometendo principalmente a memoria. O hipocampo é a parte do cérebro onde reside a memoria e a primeira a sofrer os danos da oxidação pelos radicais livres – os agentes da oxidação.

O vinho protege o cérebro e estimula a memória: os polifenois do vinho, por sua potente ação antioxidante, protegem os neurônios – células do cérebro e sistema nervoso – dos efeitos danosos do álcool.

A quantidade de calorias de uma taça de vinho tinto seco (150 mL) é a mesma que uma maçã ou uma pêra (média). (VERDADE)

É isso aí!

Os vinhos tintos têm mais açúcar que os brancos. (MITO)

Os vinhos brancos, de uma maneira geral, têm mais açúcar que os tintos.

O vinho faz bem para a pele. (VERDADE)

O vinho melhora a consistência, elasticidade, hidratação e microcirculação da pele. Isso ocorre porque os polifenóis do vinho bloqueiam a ação da colagenase e da elastase, que são enzimas que destroem o colágeno e a elastina da pele. Esse beneficio se dá tanto por via tópica (direto na pele) como quando ingerido por via oral.

O vinho prejudica o processo de emagrecimento. (MITO)

O vinho contribui para o emagrecimento porque diminui a quantidade de insulina circulante na corrente sanguínea. A insulina em grande quantidade no sangue desencadeia uma série de reações metabólicas, que culminam sempre com o ganho de peso.

Numa publicação de 2002, o Dr. Yoshikawa e colaboradores conseguiram demonstrar que o vinho promove lipólise – queima de gorduras. O conhecimento que temos hoje nos permite afirmar que o vinho (seco) bebido com moderação não engorda e é a bebida mais favorável quando se quer emagrecer.

O vinho é rico em Cromo. (VERDADE)

O cromo tem um papel fundamental nas manifestações e controle da Diabete Melito. Ele atua no metabolismo da glicose e é indispensável à ação da insulina, conforme relatam os Dr.Jennings e Dr. Howard.

O vinho, se consumido moderadamente, pode proporcionar efeitos benéficos à saúde humana, como proteção a doenças cardiovasculares, aterosclerose, hipertensão e certos tipos de câncer. Em contrapartida, o consumo em excesso pode provocar o desenvolvimento das mais diferentes patologias, levando, até mesmo, ao óbito. Por isso, a PROTESTE recomenda o consumo de vinho de maneira moderada, regular, junto com os alimentos, e por quem não tenha contraindicação ao consumo de álcool.

Quer saber mais sobre os benefícios do vinho à sua saúde? Na edição de junho, de 2021, na Revista PROTESTE, você encontra uma matéria sobre o tema.

Se voce é associado, confira o teste completo na revista. E se não é, associe-se e tenha acesso a esse e outros testes PROTESTE

Suporte técnico à matéria: Dr Jairo Monson

O Dr. Jairo Monson de Souza Filho é médico e especialista em Clínica Médica com atuação em Cardiologia. Mora no centro da produção de vinho no Brasil, em Garibaldi, na Serra Gaúcha, e há mais de 20 anos decidiu conciliar duas paixões: o vinho e a medicina. Além de autor de capítulos sobre o assunto “vinho e saúde” em livros, artigos de revistas, jornais científicos e leigos (no Brasil e exterior), Dr. Jairo é associado PROTESTE, o que nos dá muito orgulho!