Negócio na área de alimentação: é hora de reinventar

Negócio na área de alimentação: é hora de reinventar

Restaurantes, bares e lanchonetes foram fortemente impactados pelas medidas de combate à Covid-19; por isso é preciso inovar e reinventar o negócio

Em função das medidas de combate à disseminação do coronavírus, as empresas que atuam no segmento de alimentação fora de casa viram, repentinamente, o movimento despencar. A solução para garantir a sobrevivência após a crise é investir em conhecimento para reinventar o negócio. Esse, inclusive, é um dos pilares do curso de empreendedorismo alimentar Você Chef: da cozinha ao lucro, da PROTESTE.

A ideia do curso é capacitar aqueles que buscam oportunidades de iniciar um negócio para que, quando a situação se normalizar, todos possam aplicar os novos conhecimentos para reciclar suas estratégias e inovar em seus serviços. Assim, o treinamento traz várias dicas, desde segurança alimentar até ações de marketing para aumentar a visibilidade. 

“Nesse momento de crise, os empresários do setor devem usar todas as ferramentas disponíveis para profissionalizar o negócio e investir em boas práticas”, disse Louise Nogueira, Gestora Estadual de Projetos do Sebrae-RJ no segmento de Alimentação Fora do Lar. Segundo ela, as decisões tomadas agora serão determinantes para a performance da empresa no futuro. 

Quais as dicas para reinventar o negócio e melhorar a operação?

De acordo com Louise, algumas estratégias, neste momento, são essenciais para a sobrevivência do negócio. Assim, vale investir em alternativas para manter o fôlego financeiro durante o período de crise, como apostar em serviços de entrega, além fazer um bom planejamento para o futuro.

 Confira as dicas da especialista, que valem para quem já empreende nesse mercado ou para quem deseja iniciar atividades na área de alimentação!

saude financeira
Mantenha a saúde financeira durante a crise

Com o isolamento social, as pessoas reduziram suas saídas e os estabelecimentos foram fechados ao público. Nesse momento, existem alternativas como o delivery ou a produção de marmitas. 

Além disso, pequenos empresários desse setor, que estão formalizados como MEI, podem se beneficiar do auxílio emergencial do governo, desde que se enquadrem às regras estabelecidas.

Use a criatividade

O empresário deve rever o seu plano de negócios e apostar na criatividade. “Mude o cardápio, faça combos, personalize o atendimento”, recomendou Louise. 

Fique de olho nas tendências

Na avaliação da especialista, alguns segmentos e serviços deverão ter mais demanda após a crise:

  • serviços diferenciados, como hamburguerias artesanais ou empreendimentos que permitam a personalização ou customização de pratos;
  • restaurantes a la carte, uma vez que as pessoas terão maior receio de frequentar estabelecimentos self-service;
  • marmitas;
  • preocupação com segurança alimentar e saudabilidade.

Invista em higiene e segurança alimentar

Ao retomar a operação depois da crise, é importante que o estabelecimento promova algumas mudanças, como o afastamento das mesas e a disponibilização, para o cliente, de álcool em gel ou lavatórios com sabonete e toalhas descartáveis. 

Quando os pagamentos forem feitos diretamente no caixa, é interessante adotar medidas que permitam o distanciamento entre os clientes, enquanto aguardam. Além disso, é fundamental investir em cuidados extras na manipulação e armazenamento de alimentos. 

divulgacao
Divulgue o seu negócio

Comece, desde já, a estabelecer novos canais de comunicação. Invista em estratégias de comunicação digital, divulgando seu cardápio e seus serviços nas redes sociais. “O marketing, nesse momento, é decisivo. Hoje, o mundo está no celular”, disse Louise. 

Para a especialista em empreendedorismo na área de alimentação, reinvenção é a palavra do momento. “O consumidor não será mais o mesmo, o mercado também não”, apontou. 

Ao colocar em prática as estratégias para reinventar o negócio, os pequenos empresários têm maior chance não só de sobreviver à crise, mas também de conquistar e fidelizar os consumidores — o que é um grande diferencial para garantir melhor retorno tanto agora quanto após a pandemia.

 Quer saber mais sobre oportunidades de negócios no setor de alimentos? Então, confira em detalhes a programação do curso Você Chef, da PROTESTE!

Quer saber como empreender na área de alimentos?

Quero ler o E-book