Quer uma alternativa mais saudável ao bacalhau?

Quer uma alternativa mais saudável ao bacalhau?

Processo com o qual é feito o bacalhau faz com que o prato tenha sódio em grandes quantidades; veja essas dicas para substituí-lo

Para muitos brasileiros, a Páscoa é uma época de celebração entre os familiares. Além disso, a data é também um período de preparar pratos diferentes, principalmente em razão da restrição de carne vermelha adotada por algumas religiões.

“A dieta tem origem na Idade Média, quando católicos excluíam as carnes consideradas de animais quentes’”, afirma a professora de Nutrição da Uniasselvi, Claudia Ambrosi.

Mesmo com o passar do tempo, diversas pessoas ainda seguem essa tradição. Pela prática, não é permitido comer carne vermelha neste período, conhecido como Quaresma. A regra vale para os dias que antecedem a chamada “sexta-feira da Paixão”, anterior ao domingo pascal.

Por ser considerada uma “comida fria”, o bacalhau começou a ser utilizado no período e adquiriu uma forte identificação com a religiosidade, assim como com a cultura do povo português. “A tradição do bacalhau se mantém forte nos países de língua portuguesa. Isso ocorre principalmente no Natal e na Páscoa, que são datas importantes no catolicismo”, conta Claudia.

Verdadeiro bacalhau

Porém, apesar de ser delicioso, mesmo quando dessalgado e cozido, o bacalhau ainda apresenta altos teores de sódio. O componente é considerado “vilão” da atualidade por causar pressão alta. Desta forma, uma das saídas pode ser substituir o bacalhau por outros peixes. Confira as dicas que a nutricionista revelou em entrevista ao portal Bonde.

Outras opções

“O bacalhau salgado pode ser substituído por outros tipos de peixes para não correr esse risco. Há outras opções que são fonte de um bom tipo de gordura e que também contribuem para o equilíbrio do colesterol”, pontua a Claudia.

A nutricionista ressalta ainda que os peixes frescos apresentam minerais, vitaminas e possuem ácido graxo ômega 6 e ômega 3. Isso porque esses itens estão associados à redução de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. “O nutriente também pode ser encontrado na cavala, salmão, na sardinha, arenque e truta”, ratifica a professora de Nutrição da Unopar, Beatriz Ulate.

No entanto, se não quiser abrir mão do sabor do bacalhau, mas quiser inovar no cardápio, vale utilizar peixes com sabor e textura semelhantes. “Pode ser a apirapema, merluza, piraúna ou peixes de água doce, como o pintado surubim e o pirarucu, considerado o bacalhau da Amazônia”, cita Beatriz.

Para tornar a refeição da família mais saudável e equilibrada, o ideal é consumir junto com o peixe fresco um tipo de cereal. As sugestões são arroz ou batata, vegetais e legumes, como cenoura, abobrinha ou vagem. “É bastante recomendado o uso destes ingredientes no preparo da refeição de Páscoa, uma vez que os alimentos se complementam. O azeite de oliva é uma importante fonte de lipídeos e combina muito bem com o peixe”, completa.

Chocolate

Chocolate

Na hora da sobremesa, se for difícil resistir ao ovo de chocolate, algumas dicas podem ajudar a não exagerar. Se puder escolher os chocolates, a recomendação das nutricionistas são os com mais de 70% de cacau na fórmula.

Além de possuir uma quantidade menor de açúcar, o cacau tem funções antioxidantes. Desta forma, são benéficos para manter a beleza da pele, limpeza do organismo e controle do colesterol ruim. “Fracione o consumo do chocolate e consuma em pequenas porções por dia. Tente consumir no máximo 30 a 40 gramas diárias, cerca de 3 a 4 quadradinhos da barra comum”, aconselha Beatriz.

Ainda não conhece a PROTESTE? Clique aqui e entenda como ajudamos o consumidor a defender seus direitos.