Dormir Bem

Uma boa noite de sono não é apenas revigorante. É essencial para a saúde. Descubra aqui como dormir bem e aproveitar os benefícios de uma vida disposta e saudável.

Aproveite o nosso teste de 100 noites e experimente!
Descubra como escolher o melhor travesseiro

Descubra como escolher o melhor travesseiro

Alto, baixo, de espuma, látex, penas ou ortopédico: afinal, o que considerar para escolher um travesseiro de acordo com o seu corpo e a posição em que dorme?

Para garantir uma noite de sono tranquila e um dia seguinte sem dores, é fundamental saber escolher um travesseiro adequado. Alguns detalhes como o material em que é confeccionado e a altura fazem toda a diferença para manter a postura e promover o repouso, necessários para o bem-estar e qualidade de vida. 

Independentemente dos detalhes, vale destacar que a escolha acertada depende da posição de dormir. Tanto quem opta por ter uma noite de sono deitado de costas quanto aqueles que preferem permanecer de bruços devem optar por travesseiros mais finos, de modo a evitar uma curvatura excessiva do pescoço. Quem dorme de barriga para baixo pode, inclusive, dispensar o travesseiro.

A posição mais recomendada para dormir é de lado. Neste caso, o ideal é que a altura do travesseiro seja confortável para se encaixar entre a cabeça e o colchão. Para manter a coluna vertebral alinhada, também é indicado utilizar outro travesseiro ou almofada entre as pernas, na altura dos joelhos.

O que avaliar ao escolher o travesseiro?

Além da altura recomendada, os materiais utilizados fazem grande diferença. Confira:

  • a altura do travesseiro deve ser equilibrada conforme o tamanho do indivíduo, seu peso e a posição em que dorme. Mas, dependendo do material de enchimento, podem haver variações. Recheios menos densos pedem um volume maior de materiais, por exemplo;
  • o tamanho do travesseiro deve ser o mesmo da distância dos ombros à base do pescoço, quando a pessoa estiver com o peso da cabeça apoiado sobre ele, especialmente se dormir de lado. Assim, ao deitar, o pescoço deve manter uma angulação de 90 graus em relação aos ombros. O modelo ideal de travesseiro é o que permite isso;
  • travesseiros de penas podem ser muito confortáveis, mas também têm maior potencial de desencadear crises alérgicas. Nesse caso, uma boa solução é usar uma capa antiácaros;
  • já os modelos de espuma garantem maior conforto, mas precisam ser adequados ao tamanho do usuário. Vale a mesma dica de manter um ângulo de 90 graus entre ombros e pescoço;
  • os travesseiros de látex são bastante confortáveis e o material tende a ter maior resistência ao peso. No entanto, eles tendem a esquentar mais, se tornando incômodos para algumas pessoas. Além disso, o excesso de transpiração, decorrente do calor, pode propiciar a proliferação de ácaros e fungos. Por isso, ao optar por esse modelo, é importante utilizar uma capa de algodão e, sempre que possível, expor o travesseiro ao sol;
  • os travesseiros ortopédicos devem ser utilizados em casos bastante específicos, com orientação médica. Quem não tem necessidade real de uso, pode considerá-los desconfortáveis.

Além de todos esses cuidados, um aspecto que merece atenção é o prazo de validade do produto. Mesmo com trocas frequentes de fronhas e com exposição do travesseiro ao sol, a vida útil do travesseiro é menor do que a do colchão. A durabilidade média é de cerca de 2 anos. 

Quando devo substituir o travesseiro?

Além de verificar o prazo de validade, confira outras dicas para saber se está na hora de trocar o travesseiro:

  • se precisar colocar a mão embaixo do rosto ou do travesseiro para se acomodar melhor, esse é um sinal de que é a hora de trocar os travesseiros. Quando eles estão bons e na validade, você se sente confortável e, por isso, não precisa ficar se ajeitando para dormir;
  • se você precisa dobrar o travesseiro ao meio é sinal que está na hora de  trocá-lo.
Experimente o colchão Emma por 100 noites. Uma experiência de sono sem preocupações. FAÇA O TESTE arrow_right_alt