Atividade física ou exercício físico? Saiba a diferença

Atividade física ou exercício físico? Saiba a diferença

As duas opções proporcionam benefícios para a saúde, mas possuem algumas diferenças

Manter o corpo em movimento é fundamental para uma boa qualidade de vida, prevenir doenças e ter um bom estado de saúde física e mental. Contudo, muitas pessoas não sabem diferenciar a atividade física do exercício físico, que são elementos importantes para esses objetivos.

O ideal é que as duas estejam presentes no dia a dia, porém boa parte das pessoas praticam exercício físico achando que estão fazendo uma atividade física. Ficou curioso para saber o que cada prática significa?

Saiba quais são seus benefícios, diferenças e qual é a melhor opção para você. Acompanhe o artigo.  

Atividade física

É tudo aquilo feito no dia a dia com o corpo, ou seja, é qualquer movimento realizado. Limpar a casa, brincar com os filhos, ir à padaria, passear com o cachorro, subir e descer escadas são alguns exemplos.

A atividade física não é algo programado, mas uma ação natural que acontece pela necessidade do ser humano de realizar ações com o corpo. Porém, mesmo que pareça algo simples, ela não deve ser menosprezada. Um dia de faxina intensa pode queimar muitas calorias.

Realizar atividades diárias usando o corpo é extremamente benéfico. Além de queimar calorias, aumenta o bem-estar físico e mental, ajuda no condicionamento físico e reduz as chances de desenvolver doenças cardiovasculares e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

A atividade física não demanda acompanhamento profissional, nem uso de equipamentos específicos e ainda pode ser realizada dentro de casa.  

Dica: Saúde mental na quarentena: como lidar com o isolamento?

Exercício físico

Apesar de estar relacionado com o movimento do corpo, o exercício físico trata-se de uma atividade programada, com movimentos executados de forma planejada e com objetivos específicos. 

Além disso, os exercícios devem ser constantes e realizados com acompanhamento de profissionais especializados. Eles são responsáveis pelas instruções e direcionamentos sobre intensidade, duração, cargas, objetivos e outras indicações importantes para a realização correta do exercício. O cronograma de exercícios é desenvolvido a partir da avaliação do perfil e estado físico de cada pessoa. 

Ao contrário da atividade física, eles envolvem movimentos técnicos, já que envolvem práticas esportivas. Natação, corrida, musculação, futebol, basquete, exercícios funcionais, boxe são alguns exemplos.

Os exercícios ajudam a equilibrar ou aumentar a musculatura, reduzir o peso corporal, melhorar a capacidade respiratória, diminuir a pressão arterial e prevenir doenças crônicas, como a diabetes e hipertensão

Benefícios 

Pessoas sedentárias, que ficam muito tempo sentadas, deitadas ou sem nenhum tipo de atividade ou exercício físico, têm mais chances de desenvolver complicações de saúde

Afinal, manter o corpo ativo ajuda na prevenção de uma série de problemas, e ainda traz outros benefícios para a vida de qualquer pessoa, principalmente se combinados com hábitos alimentares mais saudáveis.

Veja como as atividades e os exercícios físicos melhoram o bem-estar, contribuem significativamente para a qualidade do sono e, ainda, auxiliam na prevenção de doenças crônicas.

Clique aqui para ler esta matéria: Dançar é uma atividade para o corpo e para a mente

Bem-estar 

Praticar exercícios e atividades físicas ajuda a liberar endorfina, hormônio que está relacionado às sensações de bem-estar e prazer. Logo, quem mantém o corpo ativo melhora o humor, diminui a tristeza e depressão e melhora a sociabilidade, aspectos fundamentais para se viver melhor.

Qualidade do sono

Quem sofre com insônia ou tem um sono ruim tem a atividade e o exercício físico como grandes aliados. A prática regular ajuda a estabilizar os hormônios, o cérebro consegue produzir e equilibrar as substâncias relacionadas ao bom funcionamento do corpo e também da mente.

Vale lembrar que a prática de exercícios gera descargas de adrenalina, hormônio que mantém o corpo e cérebro ativos. Por isso, é recomendável não se exercitar perto da hora de dormir.

Ao mesmo tempo, enquanto exercícios regulares ajudam a dormir melhor, quem tem boa qualidade do sono consegue uma melhor performance esportiva

Previne doenças crônicas

Os exercícios ajudam a melhorar a circulação e a absorção de oxigênio pelo sangue, o que contribui para diminuir a pressão arterial. Logo, previne o aparecimento de doenças como a pressão alta e outros problemas cardiovasculares.

A prática regular de exercícios também auxilia no controle e perda de peso, queima de gordura e prevenção de complicações relacionadas à obesidade.

Em conjunto com uma boa dieta e hábitos saudáveis, a atividade física e o exercício físico fazem a diferença no controle da diabetes. Como o organismo precisa de energia para realizar os exercícios, ele utiliza os açúcares do sangue para suprir a demanda, o que controla a doença.

Saúde mental

A saúde mental também é beneficiada com exercícios e atividades físicas. Algumas modalidades, como esportes coletivos, ajudam na socialização, aprendizado e desenvolvem áreas do cérebro que previnem sintomas de ansiedade e depressão

Além disso, ao liberar endorfina, o organismo também libera hormônios como a serotonina. Ambos são neurotransmissores e reduzem o estresse, ansiedade e depressão. Eles ainda melhoram a memória, raciocínio e ajudam na estabilização das emoções.

Evita osteoporose

A osteoporose é outra doença que a prática regular de atividade física e exercícios ajudam a prevenir. Isso porque manter o corpo ativo fortalece a musculatura e articulações. Essa é uma vantagem importante principalmente para os idosos, que podem sofrer desgaste natural da estrutura óssea tornando-se mais propensos a desenvolver doenças.

Reduz o risco de AVC

O exercício com regularidade também previne a chance de desenvolver o Acidente Vascular Cerebral (AVC), que é desencadeado por fatores como diabetes, colesterol alto e hipertensão. Como a prática esportiva e de exercícios contribuem para a regulação de hormônios, um dos benefícios é a diminuição do risco de sofrer com o AVC

Dica: Hábitos alimentares podem contribuir para a prevenção de doenças crônicas não transmissíveis

Como escolher um exercício físico?

Ele deve fazer parte da vida de qualquer pessoa, independentemente da faixa etária. É importante fazer adaptações para que as práticas sejam regulares e, principalmente, mantenham a pessoa motivada.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que as atividades devem ser adaptadas de acordo com a idade. O Ministério da Saúde fez uma lista com base nas diretrizes da organização. Acompanhe abaixo:

Infância

As atividades e exercícios físicos podem fazer parte de brincadeiras e atividades lúdicas que já são comuns nessa faixa etária. Jogos, atividades de recreação e brincadeiras com familiares, colegas, amigos e na escola são alguns exemplos.

O ideal é manter as crianças e os adolescentes em atividades por, ao menos, 60 minutos por dia. As práticas podem ser: ir para a escola de bicicleta, jogos recreativos ou, até mesmo, o famoso pega-pega. 

Nessa fase da vida, é fundamental não apenas explorar diferentes brincadeiras e exercícios, mas também procurar atividades e práticas esportivas que sejam do interesse da criança. Assim, ela se manterá motivada.

guia-do-direito-do-consumidor

Adulto 

Já para a faixa etária entre 18 e 64 anos, a OMS recomenda 150 minutos de prática física moderada ou 75 minutos de atividades intensas. Vale caminhada, andar de bicicleta e praticar esportes ou jogos. Exercícios relacionados ao fortalecimento de músculos, articulações e manutenção de condicionamento físico também são indicados.

É fundamental escolher opções que sejam prazerosas e possam ser realizadas com frequência, assim fica mais fácil manter uma rotina de atividade física constante.

Velhice 

A partir dos 65 anos, a OMS recomenda que a prática de atividades físicas aconteça, ao menos, três dias por semana. Exercícios que previnem quedas são indicados, já que a musculatura e os ossos podem perder consistência com o avançar da idade. 

Além disso, atividades em grupo são recomendadas não só para manter a motivação, mas também para proporcionar interações sociais que ajudam a manter a saúde mental. Práticas moderadas de 150 minutos semanais ou 75 minutos de atividades intensas são as recomendações do órgão.

Dica: Saiba se sua dificuldade de dormir é insônia ou temporária

Procure um professor de Educação Física 

Praticar exercícios sem nenhum tipo de acompanhamento profissional, por conta própria, é arriscado e pode causar lesões, machucados e prejudicar o desempenho esportivo. Além disso, essas consequências podem influenciar na prática regular de atividades físicas e, até mesmo, trazer complicações de saúde que poderiam ser evitadas se o exercício fosse supervisionado por um profissional.

Logo, sempre que for realizar exercícios de intensidade moderada ou alta, busque auxílio profissional de professores, assessores esportivos e outros profissionais capacitados. Eles darão instruções sobre a execução correta dos movimentos, além de supervisionar e ajudar a prevenir lesões.

Mais conhecimento com a PROTESTE 

Pode ser atividade física ou exercício físico, o importante é manter o corpo ativo. Juntas, as práticas previnem doenças, melhoram a qualidade de vida e proporcionam mais bem-estar físico e mental. 

Além disso, é fundamental informar-se com qualidade para conhecer os benefícios de um estilo de vida mais saudável e equilibrado. Por isso, a PROTESTE traz conteúdos completos, não apenas sobre direitos do consumidor e tecnologia, mas também sobre saúde, alimentação e bem-estar.

A maior associação de consumidores da América Latina preocupa-se com a qualidade de vida das pessoas nos mais diferentes campos da vida. Por isso, está sempre à disposição de quem precisa de dicas ou mesmo de auxílio profissional para defesa de direitos. Saiba mais sobre a PROTESTE!

Faça sempre as melhores escolhas para a sua saúde e o seu bolso! E se tiver problema de consumo, envie uma reclamação! SAIBA MAIS arrow_right_alt