Saiba escolher o melhor tipo de macarrão do mercado

Saiba escolher o melhor tipo de macarrão do mercado

O mercado oferece diversas opções de macarrões que agradam os diferentes perfis de consumidores

O macarrão é um alimento popular e pode ser consumido de diversas formas, nas mais variadas receitas, desde como prato principal até na salada. Além disso, existem diferentes composições, formatos e ingredientes, por isso é importante saber as características de cada tipo para você escolher o melhor em cada ocasião.

A base da matéria-prima utilizada na produção do alimento pode ser a mesma, mas o macarrão também pode ter outros ingredientes além de trigo e ovos, que são os mais conhecidos. Entender isso ajuda na escolha do tipo ideal para o que você deseja.

Banner canal Reclame

O nome macarrão tem origem no grego “Makària”, cujo significado é caldo de carne com pedaços de farinha de trigo e cereais. Na Itália e outros países, o alimento é chamado de “pasta” e há incerteza sobre sua invenção, pois algumas teorias afirmam que ele não foi criado em solo italiano, mas sim levado da China para a Europa por Marco Polo, no século XIII.

Segundo a última Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) (2017/2018), o mais amplo levantamento sobre consumo e hábitos domésticos das famílias no Brasil, a frequência de consumo de macarrão e preparações à base do produto pelo brasileiro se manteve nos últimos dez anos (18,5%), sendo maior pelos homens (19,7%) do que pelas mulheres (17,4%). 

Ainda que esse consumo tenha se mantido, a Abima (Associação Brasileira da Indústria de Massas Alimentícias) projeta um aumento de 4,3% ao ano no volume de macarrão consumido e, em cinco anos, alta de 9,5%.

Índice:

Tipos de macarrão (trigo)

Existem diferentes tipos de macarrão conforme o tipo de trigo, ingredientes utilizados e formato. 

Para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o macarrão (qualquer que seja o formato) é uma massa alimentícia obtida a partir da farinha/sêmola de trigo e/ou derivados de trigo durum e/ou derivados de outros cereais, leguminosas, raízes e/ou tubérculos, resultantes do processo de empasto e amassamento mecânico, sem fermentação. 

A agência reguladora destaca, ainda, que as massas podem ter adição de outros ingredientes, acompanhadas de complementos isolados ou misturados, desde que não descaracterizem o produto. 

As variedades de macarrão podem ser secas, frescas, pré-cozidas, instantâneas ou prontas para o consumo, em diferentes formatos e recheios

“Vale ressaltar que o uso de corantes é permitido por lei, como urucum e o betacaroteno. Em seguida, o macarrão passa por um processo de secagem que permite um grande prazo de validade”, diz Fernanda Taveira, especialista da PROTESTE.

Um dos principais elementos que diferencia as massas alimentícias é o tipo de trigo, que pode ser dividido entre duro e mole.

Dica: Mudança em rótulos dos alimentos beneficia brasileiros

Grano duro (trigo duro)

O macarrão grano duro é produzido a partir de derivados do trigo duro (Trigo durum) e contém mais proteínas. Entretanto, é o tipo menos consumido no Brasil.

“A dureza distingue o teor de proteínas, que é maior nos grãos mais duros, ou seja, aqueles macarrões provenientes do trigo duro tendem a ter um pouco mais de proteínas do que a massa de sêmola”, afirma Fernanda.

Trigo comum (trigo mole)

Já as massas alimentícias mais consumidas no Brasil são as feitas com trigo mole, derivadas do Trigo aestivum, geralmente enriquecidas com ferro e ácido fólico e com adição de outros ingredientes, como ovos e trigo duro, mencionado anteriormente.

Afinal, o trigo duro tem aspectos de produção que dificultam sua comercialização em solo brasileiro, como condições climáticas, umidade excessiva do ar e a contaminação do solo por alumínio, segundo Fernanda Taveira.

Esses tipos de trigo podem estar na forma de farinha ou sêmola, que diferem basicamente na composição de cinzas e tamanho dos grânulos. A sêmola de trigo duro apresenta teor de cinzas menor e grãos maiores do que as farinhas de trigo duro, o que impacta positivamente na qualidade sensorial da massa.

No caso do macarrão produzido com sêmola de trigo (o mais consumido), existem variações com e sem ovos

Sêmola x sêmola com ovos

O trigo não é o único componente na produção de macarrão, pois a formulação do alimento também leva água. Mas também existe a versão sêmola com ovos.

A diferença, de acordo com a especialista da PROTESTE, está na adição dos ovos, que trazem particularidades para a massa. “A versão sêmola com ovos passa pelo mesmo processo do macarrão de sêmola, mas além da sêmola de trigo e da água, possui adição de ovos de galinha”, explica.

Esse ingrediente melhora a elasticidade da massa, principalmente de versões longas, além de conferir a cor amarela característica do macarrão. Por fim, isso também aumenta o valor nutricional do alimento.

Dica: Dor de cabeça: tipos, causas e como aliviar

Macarrão sem glúten, integral ou tradicional

Por ser uma fonte de carboidratos, muitos consumidores consideram o macarrão como um  vilão da dieta

“Mas não há problemas em inserir o macarrão no planejamento alimentar, mesmo que a pessoa precise perder peso. O nosso corpo precisa de carboidratos”, diz Fernanda.

“No entanto, deve-se ter atenção aos molhos que o acompanham. Evite os brancos ou que contenham muita gordura, ou ainda com adição de linguiça e bacon. Estes não são recomendados, pois elevam o risco de doenças cardiovasculares e obesidade. Vale ressaltar que a restrição de carboidratos na dieta, sem orientação adequada de um nutricionista, pode causar enxaquecas, tremores pelo corpo e fraqueza”, orienta a especialista.

Mesmo assim, atualmente, existem no mercado opções de macarrão sem glúten e integral, além da maneira tradicional. A escolha por cada opção dependerá de fatores como acesso ao macarrão e restrições alimentares. Entenda as diferenças entre cada tipo.

macarrao dieta

Tradicional

O macarrão tradicional é feito à base de farinha/sêmola de trigo comum, além da adição de água e ovos (no tipo mais comum) em algumas opções. O processo é mais industrializado e, por isso, esse tipo é o mais frequente no mercado.

Integral 

O macarrão integral é produzido com o trigo integral moído, o que ajuda a preservar as propriedades nutricionais e deixar a massa ainda mais rica em fibras.

Sem glúten

O macarrão sem glúten é aquele produzido à base de milho ou arroz e não leva outros ingredientes que possam conter a substância. Por isso, é uma boa opção para celíacos.

Guia do direito do consumidor

Massas secas ou frescas?

De acordo com dados da Abima, as massas secas estão na dianteira do consumo, com uma parcela de 84,7% do mercado, e são as que possuem maior versatilidade. Em seguida, despontam a massa instantânea (9,9%), pronta (2,8%), fresca (2,4%) e a semi-pronta (0,2%).

A principal diferença entre as massas de macarrão é que a massa seca tem processo de produção industrializado e é a mais encontrada no Brasil. Isso faz com que ela tenha custo menor e, também, prazo de validade maior.

No caso da massa fresca, ela é usada principalmente na preparação de macarrão e outras massas artesanais. O sabor é mais leve e a textura mais macia, além de ter uma coloração intensa. Porém, esse tipo de massa exige refrigeração e a validade é menor, o que não acontece com a massa seca.

Principais formatos do macarrão

São diversos formatos de macarrão disponíveis no mercado, cada um mais indicado para a sua necessidade, praticidade ou mesmo para receitas diferentes. Tudo depende de como você quer servir o alimento. Conheça os principais formatos:

Espaguete 

O macarrão espaguete é um dos tipos mais comuns e pode ser usado em diferentes pratos. A massa longa pode ter espessuras diferentes, desde a mais fina até a tradicional. O produto pode ser servido acompanhado de molho de tomate ou outros e, para ser consumido, deve ser enrolado no garfo.

Fusilli (parafuso)

O macarrão fusilli ou parafuso tem formato em espiral e pode ser servido com carnes ou mesmo em saladas. Para comê-lo, geralmente o melhor caminho é espetá-lo com o garfo.

Penne

O macarrão tipo penne tem massa curta e também é um dos mais populares. Em formato tubular e corte diagonal, ele é de fácil preparo e pode ser encontrado em qualquer supermercado. 

Dica: Celíacos podem usar alguns cosméticos com glúten

Escolha o macarrão ideal com a PROTESTE

Torne-se um associado e confira o resultado do teste de macarrões feito por especialistas da PROTESTE. Escolha a opção que mais se adequa às suas necessidades.

Como vimos, o macarrão é um alimento presente na vida dos brasileiros. Ele possui diversos tipos, cada um com formas de preparo e ingredientes diferentes. Entender essas características é importante para que, na hora das compras, você escolha o produto que mais se adequa às suas necessidades. 

Para que consumidores possam tomar as melhores decisões, a PROTESTE trabalha para informar e defender direitos por meio de uma série de iniciativas. Algumas delas são os portais MinhaSaúde, ConectaJá e SeuDireito, que trazem artigos e informações de qualidade sobre saúde e alimentação, tecnologia e direitos do consumidor, respectivamente.

A maior associação de consumidores da América Latina também oferece recursos que auxiliam qualquer pessoa diante de demandas ou problemas com fornecedores de produtos ou prestadores de serviços que, por algum motivo, descumpram a legislação e desrespeitem direitos.

A plataforma Reclame, que também pode ser acionada pelo telefone 4020-7747, funciona como um canal no qual consumidores registram suas reclamações e recebem respostas das empresas. Os associados PROTESTE contam com o suporte de especialistas em defesa do consumidor.

Outro recurso que contribui para a tomada de decisão são os testes comparativos, como o de macarrão, realizados para apresentar tudo o que você precisa saber sobre vários produtos e serviços. Com isso, você poderá escolher as melhores opções disponíveis no mercado de acordo com o custo-benefício.

Faça sempre as melhores escolhas para a sua saúde e o seu bolso! E se tiver problema de consumo, envie uma reclamação! SAIBA MAIS arrow_right_alt