Uma planta, muitos chás

Uma planta, muitos chás

Conheça a Camellia sinensis, uma única planta que dá origem a seis tipos diferentes da bebida. Fique por dentro das possibilidades que ela traz para sua xícara.

Bebida milenar, o chá provoca sensação de bem-estar e relaxamento, e surge como uma ótima companhia para as noites frias de inverno que se aproximam. Essa é apenas uma das vantagens que ele proporciona – a bebida é capaz de trazer inúmeros benefícios ao organismo. Se você não abre mão de uma xícara de chá bem quente, saiba que existem várias opções de sabores e aromas disponíveis por aí, e muitas delas são resultados de uma única planta, a Camellia sinensis.

Em cada região um sabor

Uma das principais características da espécie é a sua capacidade de ser produzida em diversas condições ambientais.  Algumas variedades são mais comuns em climas frios e enevoados, dando origem a chás com sabores que vão de fresco a maltoso, já outras são produzidas em regiões tropicais, o que faz a bebida apresentar sabor mais suave.

Por conta das reações químicas das enzimas presentes nas suas folhas, os chás também se diferenciam na coloração, no aroma e no sabor. A tanina é outra substância presente nas folhas que também interefe nessas características , assim como a cafeína e os óleos essenciais, que promovem cheiro intenso e característico.

Aproveitamento integral

Nenhuma parte da Camellia sinensis é desperdiçada – a bebida é produzida desde brotos até folhas maduras e pequenos galhos. Os seis tipos de chás que resultam da planta são classificados em três categorias conforme o processo de fabricação: fermentado, semi-fermentado e não fermentado. Agora, confira, abaixo, informações sobre cada um deles:

Chá preto

Também conhecido como chá vermelho, o chá preto é bastante comercializado em saquinhos ou consumido em forma de blends (misturas de chás com frutas, especiarias ou flores). Produzido no Quênia, na China e na Índia, as folhas para a produção da bebida são totalmente fermentadas. As folhas frescas são secas e esmagadas, o que provoca um processo natural de oxidação. Por esse motivo, o chá preto possui sabor mais forte de tanino, o que provoca na boca uma sensação de secura e rugosidade.

Pu-ehr

O Pu-ehr tem esse nome devido local onde é produzido – a província de Yunnan, na China. A bebida é rica em micro-oganismos com propriedades probióticas. Ou seja, o Pu-ehr é digestivo, fortalece o sistema imunológico e o instetino. Existem dois tipos desse chá: o sheng (cru) e o shou (maduro), que se diferenciam pelo processo de produção. Os sabores variam do terroso, mofado e de couro ao achocolatado ou amadeirado.

Chá amarelo

Por ser produzido em algumas áreas da China (Hunan e Sichuan), é um chá mais caro e pouco exportado. Possui esse nome devido à cor das folhas, proveniente da armazenagem por empilhamento.

Chá branco

Brotos tenros e pequenos galhos dão origem ao chá branco. Alguns são feitos de folhas e brotos tão suaves que ainda apresentam a penugem branca (pekoe). De todos os chás, o branco é o menos processado, sendo considerado um dos mais saudáveis. Ele sofre um processo de produção simples, que consiste apenas na secagem das folhas muito jovens da Camellia sinensis. A ligeira oxidação natural acontece ao longo do processo de murchamento. O chá branco colabora para o fortalecimento do sistema imunológico e também está relacionado à inibição da atividade das enzimas elastase e colagenase, sugerindo a promoção de uma pele mais elástica e forte.

Chá oolong

Assim como o chá branco, o oolong é produzido principalmente na província de Fujian, na China. Ele é produzido a partir das folhas maduras da planta, que são colocadas para murchar por algumas horas e, posteriormente, agitadas para que ocorra a liberação do aroma por meio do processo de oxidação. Em seguida, elas são submetidas ao calor para interromper o processo, trituradas e, mais uma vez, expostas ao calor ou tostadas. As folhas para produção do chá oolong sofrem fermentação parcial.

Chá Verde

Para a produção de chá Verde, folhas frescas são vaporizadas de forma a prevenir a fermentação, o que dá origem a um produto seco. Esse processo de vaporização inativa a enzima polifenol oxidase, responsável pela diminuição dos pigmentos das folhas. Por essa razão, o chá geralmente apresenta coloração verde. Comparado ao chá branco, o verde possui maior capacidade antioxidante.

Tem muito mais. O chá verde É tema da Revista PROTESTE, do mês de junho de 2021. Quer saber sobre a qualidade das marcas no mercado? Nós testamos.

Se voce é associado, confira o teste completo na revista. E se não é, associe-se e tenha acesso a esse e outros testes PROTESTE

Seja associado à PROTESTE e tenha acesso a conteúdos exclusivos. CADASTRE-SE arrow_right_alt