Conheça as melhores opções de pão de forma do mercado

Conheça as melhores opções de pão de forma do mercado

Testamos 16 produtos, nas versões tradicional e integral. Se você costuma optar pelas marcas avaliando a quantidade de fibras, fique atento!

O brasileiro é apaixonado por pães! O consumo médio por pessoa é de 22 quilos por ano. Os fatiados, também conhecidos como pães de forma, são os mais consumidos e existem inúmeras marcas no mercado. Mas quais delas têm melhor qualidade?

Levamos 16 produtos das principais marcas ao laboratório, nas versões tradicional e integral, para responder essa pergunta. Constatamos, infelizmente, que uma das marcas testadas não entrega a quantidade de fibras prometida no rótulo.

Como fizemos o teste

Avaliamos a qualidade dos pães de forma tradicional e integral considerando:
Rotulagem: verificamos se traziam informações importantes para o consumidor e se estavam legíveis;
• Higiene: verificamos se os produtos continham micro-organismos patogênicos (Salmonela) ou indicadores de conservação inadequada (bolores e leveduras);
Conteúdo de fibras: verificamos o teor de fibras dos produtos e a veracidade das informações presentes no rótulo dos pães apresentados como integrais;
Análise sensorial: um painel de consumidores avaliou o sabor, o aroma e a textura dos pães.

Rotulagem – Qualidade da informação

Como sempre fazemos em nossos testes, conferimos se as informações nos rótulos atendem à legislação vigente. Também verificamos se os pães continham outros dados que, mesmo não sendo obrigatórios, julgamos importantes para o consumidor.

De um modo geral, os rótulos foram bem-avaliados. Eles apresentaram as informações exigidas por lei, incluindo as alegações sobre a ausência de glúten e de alergênicos.

Pão de forma04

Apesar de não ser obrigatória, a data de fabricação estava ausente em todos os produtos avaliados. Somente quatro (Energia, Grãolev, Panco e Visconti) mencionavam a validade do produto após aberto. Essas informações são importantes, principalmente, pelo fato de os pães serem perecíveis e para que você opte por aqueles com produção mais recente.

Em relação à Informação Nutricional Complementar (INC) ou declaração de propriedade nutricional, a maioria dos produtos atendeu aos critérios para sua utilização, exceto o pão de forma integral Grãolev.

Essas declarações referem-se a menções de que o produto possui propriedades nutricionais particulares, por exemplo, em relação ao seu valor energético ou ao seu conteúdo de proteínas, gorduras, carboidratos e fibra alimentar. A marca Grãolev alega que o produto é “sem adição de açúcar”, mas não traz a frase “Este não é um alimento baixo ou reduzido em valor energético”, obrigatória junto à INC no rótulo.

Pão de forma02

Rotulagem – Veracidade da informação

Nesta análise, avaliamos se a informação nutricional contida no rótulo está de acordo com o conteúdo oferecido ao consumidor. Conferimos: valor calórico, carboidratos, proteínas, gorduras totais, sódio e fibras.

Nos três primeiros componentes e no sódio não foram encontrados problemas. Todos os valores estavam dentro da variação permitida por lei. Segundo a legislação brasileira, a diferença não deve ser maior que 20%, para mais ou menos.

Em relação ao teor de gorduras totais, os pães tradicionais Wickbold (41,7%), Plus Vita (25,7%) e Vai Bem (111,50%) e o integral Panco (50%) apresentaram variação superior ao recomendado pela legislação. O pão integral Grãolev declara não conter quantidades significativas de gorduras totais (ou seja, até 0,5g/porção), porém encontramos na porção 1,37g em laboratório.

Sobre a quantidade de fibras, apenas o pão integral Grãolev (52,96%) apresentou diferença superior a 20% entre a quantidade de fibras informada e os teores encontrados nas análises.

Pão de forma05

Higiene dos pães

A qualidade microbiológica é fundamental para verificarmos se um alimento é adequado ao consumo e se apresenta algum risco à saúde dos consumidores.

Os resultados das nossas análises microbiológicas basearam-se nos parâmetros indicados pela Resolução RDC 12/2001 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que aprova padrões microbiológicos para alimentos.

Em relação à contaminação por Salmonela, todas as amostras analisadas foram consideradas conformes. A presença desse micro-organismo preocupa em produtos de panificação. Isso porque, ovos de aves doentes ou ovos rachados propiciam a contaminação na fabricação de pães e produtos para confeitaria em geral. Considerada uma bactéria patogênica, mesmo em pequenas quantidades, pode causar diarreia, vômito e febre.

Também não foi observado crescimento de bolores e leveduras, nas amostras analisadas.

Pão de forma03

Teores de fibras

Recomendados por médicos, muitas vezes, os produtos integrais têm essa classificação no nome, porém contam com ingredientes industrializados. Então, seriam de fato integrais? O que determina esta “classificação”?

No Brasil, continuamos sem uma legislação que defina parâmetros e metodologias para classificar um pão (ou qualquer produto feito com cereais) como integral ou que obrigue a descrição do percentual de cereais integrais utilizados na sua fabricação.

Assim, para discutirmos o resultado do teor de fibras nos baseamos nas informações dos rótulos testados.

Só o pão integral Grãolev apresentou uma quantidade de fibras inferior em relação à descrita no rótulo. O produto continha só 1,27g de fibras na porção, contrariando os 2,7g mencionados na sua embalagem. Ou seja, a marca entrega ao consumidor 53% a menos das fibras que promete.

MarcaProdutoPesoPacotePreço
500g
Qualidade da InformaçãoVeracidade da InformaçãoHigieneAnálise
Físico-química
Análise SensorialAvaliação Final
VISCONTIPão de Forma Tradicional400g4.966.20[A][A][A][B][A]94
PANCOPão de Forma Premium500g5.645.64[A][A][A][C][B]86
PULLMANPão de Forma Tradicional500g66.00[A][A][A][C][B]82
SEVEN BOYSPão de Forma500g4.844.84[A][A][A][B][C]76
PLUS VITAPão de Forma Tradicional500g6.36.30[A][D][A][C][B]76
KIMPão de Forma500g4.674.67[A][A][A][B][C]74
WICKBOLDPão de Forma Tradicional500g3.583.58[A][D][A][B][C]68
ENERGIAPão de Forma500g55.00[A][A][A][C][D]68
VAI BEMPão de Forma Tradicional450g3.984.42[A][A][A][B][D]66
VISCONTIPão de Forma Integral400g6.077.59[A][A][A][B][A]92
PULLMANPão de Forma Integral500g7.257.25[A][A][A][C][A]86
PLUS VITAPão de Forma Integral500g6.426.42[A][A][A][C][B]85
WICKBOLDPão de Forma Integral550g6.796.17[A][A][A][C][C]77
PANCOPão de Forma Integral500g7.637.63[A][A][A][C][C]74
KIMPão de Forma Integral500g5.625.62[A][A][A][C][C]74
GRÃO LEVPão de Forma Integral400g4.926.15[A][E][B][C][D]43

 

Outro item avaliado foi a lista de ingredientes. Conforme a legislação brasileira, ela deve ser descrita em ordem decrescente de quantidade, ou seja, o primeiro ingrediente está em maior quantidade naquele produto e assim por diante.

Só com essa informação, é possível perceber que a maioria dos pães testados apresenta maior quantidade de farinha de trigo integral em comparação com a tradicional.

A exceção fica com a marca Grãolev, que possui no topo da lista a farinha de trigo comum, seguida por farinha de trigo integral e fibra de trigo integral. Tal fato é, no mínimo, estranho quando se trata de um produto que se denomina “Integral”.

Nossas providências

Não ter uma norma que estabeleça padrões para a classificação de pães integrais acarreta desigualdade na composição desses alimentos. Além disso, faz com que o consumidor não tenha parâmetros de qualidade para avaliar o produto e fazer uma boa escolha.

Desse modo, a PROTESTE pediu novamente à Anvisa a criação dessa norma, além de ter denunciado as marcas que apresentaram informações inverídicas nos rótulos.

Xiii, recebeu um produto com defeito? Pior, não entregaram até agora aquilo que você comprou? Pare de se estressar com problemas assim. Adquira nosso Serviço de Defesa do Consumidor. Nós podemos resolver para você! Experimente por R$1,99 no primeiro mês. Após, apenas R$24,90 por mês.