Azeites brasileiros levam o ouro em competição internacional

Azeites brasileiros levam o ouro em competição internacional

País também foi contemplado com um Best in Class, prêmio dado a apenas um representante por categoria que atinge a faixa mais alta de pontuação

A produção brasileira de azeite ainda é pequena se comparada com outros países, mas vem ganhando fôlego a cada ano. Ela deve atingir mais de 160 mil litros em 2019, a maior já registrada no país. Grande parte da produção dos azeites brasileiros vem do Rio Grande do Sul, que já começou a colheita de oliveiras.

De acordo com Curtis Cord, presidente da New York International Olive Oil Competition, as regiões produtoras de azeite estão mudando no mundo. “Algumas áreas tradicionais estão tendo dificuldades com as mudanças climáticas. Já outras partes do mundo, como Brasil e Argentina, vêm recebendo reconhecimento internacional”.

Azeite brasileiro recebe oito medalhas de ouro

Prova do aumento da relevância do produto no país foram as oito medalhas de ouro conquistadas em uma competição internacional promovida em Nova York. A premiação avaliou produtos de 26 países e foi notícia no jornal Folha de S.Paulo.

Além do reconhecimento máximo, o Brasil levou duas medalhas de prata e 11 de bronze. Além disso, o país foi contemplado com um Best in Class, prêmio dado a apenas um representante por categoria que atinge a faixa mais alta de pontuação. Apenas 18 países receberam a distinção Best in Class.

A marca Prosperato recebeu a medalha de ouro com o monovarietal da azeitona koroneiki e o Best in Class com o blend premium. Já a Verde Louro, foi medalha de ouro com os monovarietais das azeitonas arbequina, arbosana e koroneiki.

A Costa Doce teve dois blends com medalha de ouro e prata e um monovarietal koroneiki medalha de ouro. Por sua vez, o Olivas do Sul foi vencedor da medalha de prata.

Oliveira

A marca Prosperato já havia sido eleita a Melhor do Teste no nosso comparador exclusivo de azeites!

Azeites brasileiros ganham espaço

Apesar de ter uma trajetória mais recente na produção do insumo, o Brasil teve um bom desempenho. Foram premiadas 11 marcas, de 14 competidores. A Espanha, um dos maiores produtores mundiais, concorreu com 154 participantes e levou 113 premiações.

E você, o que acha do azeite brasileiro?

Acesse nosso comparador exclusivo e escolha a sua marca de azeite brasileiro preferida.

Ainda não conhece a PROTESTE? Clique aqui e entenda como ajudamos o consumidor a defender seus direitos.