Repelente: melhor remédio para prevenção da dengue

Repelente: melhor remédio para prevenção da dengue

Produto afasta mosquitos causadores de doenças mais comuns no verão, como a zika, chikungunya e febre amarela

Febre amarela, dengue, chikungunya e zika. O que esses nomes têm em comum? Além de se tornarem mais frequentes no verão, todas essas doenças são transmitidas por mosquitos. Portanto, a melhor forma de evitá-las é reduzindo as chances de aproximação dos insetos com o uso do repelente.

Para prevenir a picada do mosquito, é recomendado o uso dos repelentes tópicos, que atuam formando uma camada de vapor com odor repulsivo aos insetos sobre a pele. Os repelentes tópicos disponíveis no Brasil podem ser encontrados nas versões aerossol, gel, loção ou spray e apresentar diferentes princípios ativos: DEET, Icaridina e IR3535.

Com o intuito de avaliar a eficácia e a qualidade dos principais repelentes presentes no mercado, a PROTESTE analisou em laboratório 11 produtos, sendo oito de uso familiar e três de uso infantil.

O estudo verificou por quanto tempo cada produto é capaz de proteger contra a picada dos mosquitos das espécies Culex quinquefasciatus e Aedes aegypti. Este é transmissor do zika vírus, da febre chikungunya, da dengue e da febre amarela urbana.

No entanto, os casos registrados no Brasil são do tipo silvestre, causado por mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes. Desse modo, não foi possível testar a eficácia dos repelentes contra esses mosquitos, e por isso a PROTESTE não teve como garantir que sejam eficazes na prevenção da febre amarela silvestre.

Melhor repelente do mercado

O teste comparou o tempo de proteção medido com o informado no rótulo. Também foi verificado se o teor do ativo repelente descrito no rótulo condiz com o teor encontrado no repelente.

Dentre os produtos para uso familiar, a PROTESTE identificou que o SBP (composto de icaridina e indicado para uso a partir dos 6 meses de idade) como o de melhor desempenho. O produto protege por até cinco horas contra o mosquito Aedes e Culex. Além disso, cumpre exatamente o tempo de proteção declarado no rótulo.

No caso dos produtos infantis, o Jonhsons Baby (composto de IR3535 e indicado também para uso a partir dos 6 meses)  apresentou os melhores resultados. O repelente também cumpre o tempo de proteção descrito no rótulo e, além disso, garante proteção por quatro horas contra a picada dos mosquitos Aedes. O produto é eficiente ainda contra o Culex, pelo tempo de quase cinco horas.

Agora que você já sabe as melhores formas de evitar as picadas de mosquitos que transmitem doenças, basta acessar o teste comparativo da PROTESTE e escolher o seu.