Potes de plástico podem trazer danos à saúde

Potes de plástico podem trazer danos à saúde

Uso de recipientes de má qualidade ou reutilizados para fins diferentes dos que foram criados para aquecer ou cozinhar pode causar até infertilidade

Preparo de alimentos em potes de plástico de má qualidade ou a reutilização de uma garrafa pode ser arriscados para a saúde. Seu uso pode permitir que substâncias nocivas passem para o alimento. Isso ocorre porque uma das substâncias presentes no plástico é o Bisfenol A, também chamado de BPA, conhecido por sua capacidade de migração para os alimentos.

De acordo com relatório técnico da PROTESTE, é necessário olhar para os símbolos estampados nas embalagens de origem e nos utensílios e recipientes que usamos em casa.

BPA é uma das substâncias presentes no plástico

O BPA é uma substância química utilizada na produção de policarbonato, um tipo de resina usada na produção da maioria dos plásticos. Ele é bastante utilizado em garrafas retornáveis ou recipientes reutilizáveis, como potes plásticos, copos e mamadeiras. São resistentes a temperatura e a impactos, além de serem transparentes. Por isso, há um grande interesse da indústria no uso dessa substância.

O BPA pode causar diversos problemas à saúde. Diversos estudos, por exemplo, têm mostrado que o BPA pode se comportar como hormônio sexual quando é migrado para os alimentos. Dessa forma, pode influenciar na ação de algumas glândulas e de alguns hormônios.

As consequências disso podem traduzir-se em baixa qualidade do esperma, endometriose, síndrome do ovário policístico, infertilidade, alteração dos hormônios da tireoide, incidência de câncer de próstata e de mama, entre outros.

No Brasil, o uso de BPA é proibido para fabricação e importação de mamadeiras para a alimentação de crianças menores de um ano (lactentes). Já para a fabricação dos outros produtos, como potes, copos e garrafas, existe um limite de migração de BPA permitido pela Anvisa.

Embora o consumo dessa substância seja considerado seguro à saúde em doses baixas, alguns fabricantes têm se conscientizado dos efeitos do BPA à saúde e não têm utilizado esse composto em seus produtos. Portanto, se você é daqueles que adora um potinho plástico ou quer comprar aquele copo do desenho preferido do seu filho, verifique se o produto não possui BPA em sua composição.

Para isso, procure a expressão “BPA free” (Livre de BPA) estampada na embalagem. Caso a informação não esteja presente, basta consultar o site do fabricante ou verificar o código de reciclagem que deve estar obrigatoriamente na embalagem.

potes de plastico alimentos
Dicas para uso de alimentos em recipientes com BPA

  1. Alimentos ricos em gordura, muito açucarados ou com molhos podem potencializar a migração ao serem cozidos ou aquecidos em recipientes inadequados.
  2. Cuidado ao combinar alguns alimentos ácidos e o material dos utensílios usados na preparação. Por exemplo, ao cozinhar na panela de alumínio com sinais de corrosão, alguns fragmentos do metal podem ser transferidos para os alimentos, afetando a sua cor e o seu sabor.
  3. Se for aquecer ou cozinhar no micro-ondas, assegure-se de que está usando um recipiente apto para este fim. Em qualquer das situações, mexa algumas vezes os alimentos enquanto os prepara ou aquece. Esse procedimento uniformiza a temperatura e evita que algumas zonas fiquem superaquecidas, o que poderia levar à migração de substâncias nocivas. Se tiver dúvidas sobre o uso de seus potes plásticos, use um recipiente de vidro.
  4. As embalagens para conservar e congelar devem ser específicas para esse fim e impermeáveis ao ar e à água e resistentes a baixas temperaturas. As mais apropriadas são as de plástico ou de vidro. Por isso, lembre-se de conferir sempre a presença dos símbolos e tenha cuidado em usar as específicas para cada finalidade.