Você sabe como consumir e armazenar as oleaginosas?

Você sabe como consumir e armazenar as oleaginosas?

Oleaginosas são frutas, vegetais e sementes com alto teor de lipídios e que trazem benefícios à saúde; mas existe um jeito certo de consumir e armazená-las

Oleaginosas são os frutos secos, ou seja, são as sementes comestíveis das plantas. As mais conhecidas são: amêndoas, macadâmia, avelã, nozes, pistache, castanhas de caju e do Pará. Já o amendoim é classificado como uma leguminosa (grãos produzidos em vagens), mas é frequentemente considerado como oleaginosa pela semelhança na composição nutricional. Sabia que existe um jeito certo de consumir e armazenar as oleaginosas? O consumo das oleaginosas deve ser cercado de cuidados para que elas não percam seus benefícios nutricionais.

O jeito certo de consumir e armazenar as oleaginosas

É comum encontrar as oleaginosas já salgadas, açucaradas, caramelizadas ou fritas em gordura hidrogenada. Evite essas versões e priorize as naturais. Quando estão em suas formas naturais trazem efeitos benéficos à saúde.

É mais seguro comprar as sementes oleaginosas embaladas. Se for a vácuo, então, melhor ainda. Caso compre a granel, verifique com o vendedor as datas de fabricação e de validade.

O amendoim pode conter aflatoxina, substância produzida por fungos potencialmente cancerígena. Por isso, a dica é comprar amendoins com o selo de qualidade da Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas).

O consumo das oleaginosas deve ser cercado de cuidados para que elas não percam seus benefícios nutricionais. Devido ao alto teor de gorduras, devem ser compradas e armazenadas na própria casca, que é a proteção natural contra a exposição ao ar e à luz.

As sementes oleaginosas não devem ser armazenadas em temperatura ambiente. Elas perdem umidade rapidamente e podem desenvolver mofo. O ideal é guardar na geladeira, de preferência em um recipiente de vidro ou de aço inoxidável bem fechado. Ele deve ser limpo e seco. Dessa forma, você evita a oxidação das gorduras e a alteração do sabor. As castanhas ficarão frescas, crocantes e saborosas por muito mais tempo se forem mantidas sob refrigeração.

Se por acaso quiser carregar na bolsa ou levar para o trabalho, não há problema em deixar fora de refrigeração nesse período. Só leve uma quantidade suficiente para ser consumida somente nesse dia e evite a exposição à luz.

Além disso, é importante evitar a compra de oleaginosas em pedaços, partidas ou em forma de pó, pois a gordura pode estar rançosa devido ao aumento da exposição ao ar e à luz.

Oleaginosas vão bem com tudo

As oleaginosas são boas opções de café da manhã e lanches. Misture as nozes e as castanhas ao cereal matinal, ao iogurte ou as salpique sobre a salada de frutas. Uma ótima opção para os lanches é: salpicar um pouco de tomilho e alecrim sobre um mix de oleaginosas e levar ao fogo baixo por 10 a 20 minutos. Fica uma delícia!

Muitas sementes oleaginosas são incluídas em pães, bolos ou tortas, ainda no preparo da massa – só que dessa forma, prioriza-se o sabor, e não os nutrientes. Isso porque o fogo pode fazer com que os benefícios sejam reduzidos. O selênio, por exemplo, não resiste a elevadas temperaturas. Portanto, evite cozinha-las. Essa é a melhor maneira de aproveitar os nutrientes.

No almoço ou no jantar, experimente salpica-las nas saladas ou ralar a castanha do Paránuma macarronada, por exemplo, como substituto do queijo ralado. Fica incrível!

Ainda não conhece a PROTESTE? Clique aqui e entenda como ajudamos o consumidor a defender seus direitos.